Casa Cor São Paulo

 A 29º edição da Casa Cor exibe cerca de 70 ambientes ao público.

O evento, maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, tem como tema neste ano a "Brasilidade" e propõe um resgate das referências da cultura, cores e arte nacionais para o design.

Quando?

26 de Maio a 12 de JulhoTerça a Sábado das 12h às 21:30h 
Domingo e Feriado das 12h às 20h

Onde?

Jockey Club de São Paulo 
Av. Lineu de Paula Machado, 875 
Cidade Jardim - São Paulo

 Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli, Living Sublime. Este living mescla cores neutras, revestimentos naturais e a marcenaria em carvalho americano lustrado. O espaço de 70 m² destaca a brasilidade nas peças criadas pelas profissionais, como a mesa de centro, aparador a arandelas de cobre. Obras de arte adornam o ambiente, incluindo trabalhos de Sônia Ebling, Gomide, Vik Muniz, Sergio Fingermann e Fernanda Naman.

 Bruno Gap, Biblioteca de Estar. O arquiteto recebeu a tarefa de rechear os 35 m2 do espaço na CASA COR SÃO PAULO com livros criando uma grande biblioteca. Para chegar ao ambiente, os visitantes terão que passar por um corredor estreito com teto baixo, revestido de espelhos. “Ao adentrar a biblioteca, as pessoas vão se surpreender com a altura de 3,5m do pé-direito”, conta Gap. Tons terrosos, dos mais claros aos mais escuros, formam a paleta de cores dos revestimentos e móveis. A iluminação baixa e a lareira à álcool da Largrill contribuem para um clima aconchegante e intimista. “É um living com biblioteca em anexo, ou vice-versa, onde os moradores podem relaxar, ler um livro e escutar uma música”, explica. La Lampe, Breton Actual, Estar Móveis e Amorim Cortinas são alguns dos parceiros de Bruno Gap na concepção do espaço.
 Myrna Porcaro, Morar Brasileiro em Miami. O loft projetado pela arquiteta mineira, a convite da imobiliária In Miami Properties, possui 97 m² e foi batizado de “Morar Brasileiro em Miami”. Isso porque Myrna mistura elementos do lifestyle da cidade norte americana com produtos genuinamente brasileiros, como obras de arte, artesanato e materiais próprios do Brasil nos acabamentos das peças e dos tecidos. “A ideia é criar uma fusão entre as duas culturas e estilos de vida”, explica a arquiteta. Entre os parceiros do projeto, estão Artefacto, Botteh, Safira Seda e Passado Composto.
 Dado Castello Branco, Casa Flamboyant. Um espaço de convivência, descontraído, para receber família e amigos com vista para vegetação. Essa é a ideia da Casa Flamboyant, de 85 m², assinada pelo arquiteto Dado Castello Branco. Na área interna da casa, destaque para a penteadeira desenhada por Jorge Zalszupin nos anos 50, lançada pela Etel Interiores, e a coletânea de obras de arte, incluindo as de Vik Muniz. O uso do vidro foi uma maneira de valorizar a paisagem maravilhosa e a iluminação natural.
 Érica Salgueiro, Espaço Gourmet De’ Longhi. Com 80 m², este ambiente é, em sua essência, uma releitura de cafés italianos. O destaque do ambiente é a sala com o jardim suspenso, onde grandes cones em cobre abrigam cuidadosamente diversas espécies vegetais em uma instalação em parceria com Anne Verdi.
 Esther Giobbi, Casa 11. A mescla de cores, texturas e móveis em bronze marca a Casa 11, assinada por Esther Giobbi. A ideia foi criar uma casa compacta para o morador que viaja e gosta de arte. Móveis e tecidos da renomada marca americana Holly Hunt adornam o espaço, ao lado de peças trazidas da Índia pela designer de interiores. Pensando na sustentabilidade, piso e teto foram feitos em pinus ecológico.
 Roberto Migotto, Espaço Brasil de Pau a Pique. O arquiteto desenhou uma área de 300 m2 com revestimentos e peças brasileiríssimas, incluindo paredes de pau a pique e provando que é possível tê-las com elegância num ambiente luxuoso. A vedete do espaço, apontada pelo próprio arquiteto, é o tapete desenhado pelo escritório com estampas de tucanos e produzido no Nepal.
 Patricia Pasquini, Quarto do menino. Brinquedos sempre a mãos. Esta é a premissa do ambiente de 40 m2 da designer de interiores que consegue o feito com nichos e estantes na diagonal – reforçando a atmosfera lúdica. Uma mesa de pebolim customizada pelo artista plástico Flavio Sponton também é um dos destaques.
 Mariana Noronha e Samra Akad, Baby Jungle Chic. O tema do quarto de bebê desta dupla é inusitado e pequenino. A selva, suas girafas, seus macacos e onças estão espalhados pelo ambiente de 15 m2. Destaque para uma árvore gigante pintada à mão por Camila Crósta.
 Toninho Noronha e Renato Andrade, Suíte Master. Os 70m2 desta suíte recebe a paleta com tons de cinza da famosa dupla de arquitetos. A decoração mistura referências e é justamente esta mistura que chama a atenção e sugere o tema da brasilidade. A enorme suíte é composta por um quarto, uma sala de banho com closet e um pequeno espaço para home office -- e tudo fica integrado com duas principais ilhas: a de dormir e a de banho.
 Mayara Clá e Natasha Haddad, Ateliê do Enxoval. Um estúdio de 38 m² que privilegia a integração dos ambientes é o projeto desta dupla de arquitetas do escritório MN Arquitetura e Interiores. “Este projeto segue uma tendência de mercado, já que apartamentos desse tipo têm cada vez mais adeptos”, explicam as profissionais, que participam pela primeira vez da CASA COR SÃO PAULO 2015. Tons neutros, móveis e revestimentos recicláveis predominam no espaço, como as poltronas de papelão da 100’t. Pufes do renomado designer brasileiro Sérgio J. Matos, finalista ao Prêmio Objeto Brasileiro 2010, traduzem o conceito de brasilidade da mostra. Deca, L'oeil, Serta Store, Luhome, Dpot, By Kamy, Ben Fatto Móveis e Photoarts Gallery, Level Acabamentos e Tramontina Design Collection, ambos cedidos pela Bhan são alguns dos parceiros no projeto.
 Paola Ribeiro, Suíte do Colecionador. A designer de interiores carioca sabe como poucos criar arranjos de paredes e fazer combinações inusitadas de quadros. Não foi à toa que escolheu o colecionador como personagem central deste ambiente de 60 m2, com quarto, banheiro, uma pequena sala de estar e home office. O espaço conta com obras de Lygia Clark, Walmor Côrrea, Cláudia Mellin e Macaparana.
 Paula Magnani, Estar da Família. O ambiente da arquiteta possui 35 m2 e uma base neutra que garante a atmosfera cosmopolita e moderna. O destaque vai para o papel de parede feito de celulose de algodão acetinado, com aplicações que remetem a uma renda na cor off White. As duas estantes desenhadas pela própria profissional dão o toque de cor ao espaço.
 Gil Cioni e Olegário Sá, Casa da Árvore. A atmosfera rústica dá o tom desta cabana de praia ou montanha. A ideia é usar materiais sustentáveis ao lado de peças com design contemporâneo, além de obras de arte brasileiras -- para ressaltar o tema brasilidade da mostra neste ano. Os arquitetos integraram totalmente o ambiente com a área externa, criando uma varanda ao redor das árvores que já existiam nesse espaço.
 Camila Klein, Garage Lounge Renault. Com aproximadamente 50 m2, este espaço dos carros Renault é pura sofisticação. Projetado para executivo que é apaixonado por design, carros, música, viagens, arte e livros, chama a atenção por exibir uma coleção de discos de vinil na biblioteca. Além disso, o mobiliário conta com peças assinadas pelo Studio Zanini – referência em design nacional.
 Caroline Elkis, Mini Studio. Fazer espaços pequenos renderem é o maior desafio da vida moderna nas grandes cidades e Caroline Elkis sabe disso. O ambiente possui living, jantar, quarto e banheiro em apenas 21 m2. A cama, por exemplo, pode ser levantada ou abaixada. A inspiração veio dos apartamentos pequenos dos EUA e da Europa nas décadas 50 e 60.
 Francisco Cálio, Espaço da Família. O ambiente belíssimo do designer de interiores reúne livinga, espaço gourmet e varanda e foi todo pensado para uma família. O grande deste ambiente fica por conta da arquitetura original que possui vidraças e colunas paralelas, que fazendo a luz encher todo o espaço. Entre os materiais estão o piso ecológico, vidros e laca compõem o layout.
 Mayara Clá e Natasha Haddad, Ateliê do Enxoval. Um estúdio de 38 m² que privilegia a integração dos ambientes é o projeto desta dupla de arquitetas do escritório MN Arquitetura e Interiores. “Este projeto segue uma tendência de mercado, já que apartamentos desse tipo têm cada vez mais adeptos”, explicam as profissionais, que participam pela primeira vez da CASA COR SÃO PAULO 2015. Tons neutros, móveis e revestimentos recicláveis predominam no espaço, como as poltronas de papelão da 100’t. Pufes do renomado designer brasileiro Sérgio J. Matos, finalista ao Prêmio Objeto Brasileiro 2010, traduzem o conceito de brasilidade da mostra. Deca, L'oeil, Serta Store, Luhome, Dpot, By Kamy, Ben Fatto Móveis e Photoarts Gallery, Level Acabamentos e Tramontina Design Collection, ambos cedidos pela Bhan são alguns dos parceiros no projeto.
Orlane Santos, Banheiro Feminino do Boulevard.


Fonte -Casa.com.br
Obrigada pela visita.

Comentários

Instagram @denainteriores

Postagens mais visitadas