Jardins a Prova de Pets

 Especies resistentes e sem espinhos ou substancias toxicas devem ser as eleitas para as áreas ajardinadas com a presença de cachorros e gatos. 

 


Quem tem um recanto verde em casa ou no apartamento e um mascote sabe que o animal irá se aventurar no espaço, mastigar algumas plantas e até cavocar a terra.
O local deve conter plantas com caules e folhas firmes, como palmeiras, pleomele, murta, camélia e trepadeiras, como a tumbérgia. Um alerta para os que apreciam extensos tapetes verdes, a urina dos animais é acida e provoca danos a grama, alem de não suportarem o pisoteio continuo. A solução é usar pedriscos nas áreas em que os cães passeiam com mais frequência. Você sabia que não é por curiosidade que os animais mastigam as folhas. A maioria deles come grama ao sentir desconforto estomacal e quando precisa provocar vomito. Os gatos usam esse método para liberar bolas de pelos que engolem em sua higiene. Por isso toda atenção é pouca ao definir as espécies para a área verde.
Invista em
                                     Tumbérgia
                                      Camélia
                                    Pleomele
                                       Palmeira

Alguns exemplares são proibidas para a convivência seja tranquila e sem acidentes. 
São ela: azaleia, hortênsia, espada-de-são jorge. mamona, bico-de-papagaio, copo-de-leite, comigo ninguém pode e espirradeira entre outras.
Outra providencia é excluir da região a vegetação que machuca como, por exemplo, as pontiagudas e espinhosas como coroa-de-cristo, lança de são jorge e roseiras.  

As Proibidas
                                        Azaleia
                                     Espirradeira
                            
Espada de são jorde








Lança de são jorge

Obrigada pela visita.

Comentários

Instagram @denainteriores

Postagens mais visitadas