Porcelana de Monte Sião


Na divisa entre os estados de São Paulo e Minas Gerais, a cidade de Monte Sião mistura aspectos das tradições paulistas e mineiras. Ao mesmo tempo em que o visitante tem a chance de degustar queijos, vinhos, doces e cachaças, como em uma típica tarde mineira, ele também se depara com a sensação, tão comum a um paulistano, de circular em um shopping center só que ao ar livre. Não é exagero: para se ter uma ideia, são mais de 800 lojas e cerca de 1,5 mil malharias distribuídas nos 291 km² que compõem a cidade.

 A Porcelana Monte Sião foi fundada em 1959. No início, a produção era pequena e fabricava-se somente pequenos bibelôs. Sob encomenda, foi solicitado que fosse feito uma cópia de uma jarrinha azul e branca recém trazida de Portugal. Essa peça foi reproduzida e fez tanto sucesso que passou a ser um modelo de produção. Outros modelos parecidos foram desenvolvidos e produzidos e o sucesso continuava.
As petalas são pintadas artesanalmente, uma a uma. Não existe uma igual a outra. 
Para diversificar a linha de produtos, foram sendo desenvolvidas peças domésticas, como xícaras, pires, travessas, canecas, copos, etc, e o sucesso continuava.
O processo era 100% artesanal. Moía-se a matéria prima, fazia-se os moldes, estampava-se as peças, aplicava-se a pintura artesanal e por fim as mesmas eram colocadas no forno a lenha por várias horas até ficarem prontas para o comércio.
Todo maquinário necessário para a produção das porcelanas era engenhado na própria fábrica, desde o 'Tamburão', enorme tambor que girava num eixo central moendo a matéria prima, o torno que era utilizado para confecção dos moldes, as peças giratórias para aplicação da pintura artesanal, as prateleiras onde as peças ficavam acondicionadas para secagem, até mesmo o forno.
As vendas no início se restringiam a pequenos eventos e feiras nas cidades vizinhas, e alguns anos após foi então inaugurada a loja, no mesmo local da fábrica. Fazia-se plantões na cidade vizinha de águas de Lindóia, com a finalidade de atrair turistas para visitação da fábrica.
Quando a fábrica foi instalada, a cidade de Monte Sião era basicamente rural, não havia visita de turistas nem comércio significativo. Com o aumento de turistas visitando a fábrica, as costureiras locais começaram a fazer ponto no local para vender suas malhas tecidas em suas casas.
Apesar tantos anos de existência, a Porcelana Monte Sião não se rendeu até hoje à tecnologia e produz porcelana da mais alta qualidade em forno a lenha. O segredo da legítima porcelana está na mistura dos gases da lenha queimada com a porcelana encandecida, que lhe confere extrema rigidez e qualidade.
Atualmente a Porcelana Monte Sião é auto-suficiente em madeira para queima dos seus fornos, mantendo uma área especialmente reflorestada. O diferencial das porcelanas é justamente a valorização do artesanal, do exclusivo, onde cada peça é tratada como única, o que garante uma clientela de bom gosto que sabe valorizar a arte de fazer porcelana.
 
  Obrigada pela visita.

Comentários

.

.

Postagens mais visitadas