Casa Cor São Paulo 2016

Talvez muitos não soubessem, mas o Jockey Clube de São Paulo ainda possuía uma edificação a ser desvendada. O ambulatório é um belo exemplar do art déco paulistano dos anos 1940, mas o estado de deterioração não permitia apreciar os detalhes do edifício assinado pelo francês Henri Sejous (1897-1975). Em processo de restauração, capitaneado pela CASA COR, recebe os 70 ambientes da mostra entre 17 de Maio e 10 de Julho de 2016.
Os espaços foram desenvolvidos por profissionais consagrados e cerca de 30 jovens talentos - e o ecletismo bem-vindo que pauta a mostra não para por aí. Afinal, o passado está presente em um repertório que passeia pela escola alemã Bauhaus, do inicio do século 20, segue pelo art déco dos anos 1930 e chega ao design brasileiro das décadas de 1940 a 1970, com forte acento modernista.
Uma referência atual convocada em alguns projetos é o estilo escandinavo, que cultiva a claridade natural e o traçado minimalista, além de cores suaves. O uso de dois tons, em particular, chamam a atenção: o rosa seco e o verde água, bastante utilizados no período modernista.

Living e Jardim de Inverno - Dado Castello Branco. O estar tem ares de biblioteca, com piso de madeira de demolição paginado em espinha de peixe. Sobre ele, peças de grandes nomes como Oscar Niemeyer e Claudia Moreira Salles. O jardim de inverno é uma extensão natural do espaço, que se transforma em uma caixa de vidro que avança na paisagem.
Living da Praia - David Bastos. O branco predominante só concede licença a outros tons suaves, como rosa e o blue serenity do armário da cozinha, que abriga as cerâmicas do Studio Heloísa Galvão. Ao centro, a mesa de aço escovado convoca o estilo industrial. Já o estar reforça a proximidade de elementos naturais na palha de dendê da cortina, no tapete de algodão e nos sofás em linho.
Jardim Suspenso - Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli. O espaço traz o conforto sugerido pela marcenaria de carvalho americano e pela lareira centralizada no espaço. O dourado fosco e os tons neutros, como no piso em mármore crema marfil com acabamento opaco, formam a base da cartela de cores. A única (e bem-vinda) interferência são as plantas nativas e orquídeas do paisagismo de Leda Jafet.
Cinema em Casa - Bruno Gap. Além de ver filmes, é possível reunir amigos para jogar na mesa de jantar, preparar algum prato na minicozinha ou simplesmente conversar, já que o tema de CASA COR este ano é celebrar. O estilo tem influência escandinava, presente nas cores luminosas e no sofá desenhado pelo arquiteto.
Living dos Amigos - Alexandra Tobler. Este oásis urbano traz referências ao estilo escandinavo, evidentes nos tons pastéis. Eles se combinam às memórias afetivas presentes em brinquedos garimpados em brechós. A natureza também tem papel central para deixar o ambiente acolhedor, presente na parede verde de suculentas e no lustre de cristal de rocha.
Suíte do Casal - Catarina e Renata Hermanny. Pedra, linho e couro e a madeira - que reveste tanto o quarto como a sala de banho - criam um aconchegante jogo de texturas. No mobiliário, peças de design brasileiro e italiano conversam de forma elegante.
Estúdio do Casal - Clarisse Reade, Adriana Pereira e Carolina Reade. O ambiente é multiúso e pensado para longas permanências. Por isso o conforto é prioridade, reforçado pelo tom de azul da Coral das paredes e pela generosa estante de livros na mesma cor. No mobiliário, peças vindas do interior da França encontram itens de design contemporâneo.
Cozinha Gourmet Todeschini - Guilherme Torres. A bancada em Corian soluciona o espaço ao funcionar como armário e ao ocultar a pia e a máquina de lavar. A mesa em inox inova com o sistema de cocção por indução, que dispensa o uso de fogão e confere o visual adequado ao espaço que é um híbrido de cozinha e estar. O duo preto e branco é explorado de várias formas, transmitindo um ar futuristas.
Sala de Almoço - Gustavo Paschoalim e Paulo Azevedo. O passado está presente em vários momentos, com uma abordagem que o atualiza, seja nos lambris no tom verde-celadon aplicados nas paredes ou nos objetos dos séculos 18 e 19 que pontuam. Arranjos de espécies exuberantes dão um toque tropical, assim como o tecido da marca francesa Pierre Frey que reveste a poltrona desenhada pela dupla.
Terraço Gourmet - Joana Requião. O ambiente prolonga o living, e seu sentido horizontal foi explorado pela lareira embutida. Nas paredes, o revestimento é de limestone. Poltronas e móveis de Lina Bo Bardi, Jorge Zalszupin e Oscar Niemeyer compõem o mobiliário, que também conta com a mesa em latão dourado, resultado da parceria entre a arquiteta e o estúdio Amado E.
Terraço Gourmet - Joana Requião. O ambiente prolonga o living, e seu sentido horizontal foi explorado pela lareira embutida. Nas paredes, o revestimento é de limestone. Poltronas e móveis de Lina Bo Bardi, Jorge Zalszupin e Oscar Niemeyer compõem o mobiliário, que também conta com a mesa em latão dourado, resultado da parceria entre a arquiteta e o estúdio Amado E.
SERVIÇO CASA COR SÃO PAULO 2016
QUANDO?
17 de maio a 10 de julho de 2016.
Terça à quinta das 12h às 21h.
Sexta, sábado e feriados das 12h às 21h30.
Domingo das 12h às 20h.
ONDE?
Jockey Club de São Paulo -- Av. Lineu de Paula Machado, 775 -- Cidade Jardim.
Fonte - http://casa.abril.com.br/casa-cor/    foto divulgação
Obrigada pela visita

Comentários

Postar um comentário

.

.

Postagens mais visitadas