Mostra Artefacto Brasilia 2016

Com 19 ambientes inspirados no tema “Os destinos mais desejados do mundo” e decorados com móveis da nova coleção da marca, a Artefacto apresenta em Brasília espaços assinados por profissionais renomados da arquitetura, paisagismo e do design de interiores do Distrito Federal. Em evidência, além de tendências e elegância, está também lançamento de móveis da coleção 2016, que trazem muitas surpresas, entre elas, 28 peças assinadas pela arquiteta Patrícia Anastassiadis, que presta consultoria de estilo e produto para a marca.  

Confira imagens de espaços que se destacam na nova edição e também descritivo de cada ambiente e inspiração:


Barbara Paiva – Oslo
As baixas temperaturas e as altas temporadas de pouca luz natural de Oslo, capital da Noruega, serviram de inspiração para o living de Barbara Paiva, com 38,65 m². A profissional aposta em um espaço de sofisticação e funcionalidade, com destaque para o mobiliário, como um grande sofá redondo de veludo, em referência à atmosfera clássica da cidade. A iluminação natural pode ser combinada com o aquecimento interno de uma lareira, deixando para a preferência do usuário a luminosidade e temperatura do ambiente. O piso de madeira, ornamentos rústicos e decorativos em prata, sugerem a mistura de estilos, em combinação com os tons de marrom e bege, além do preto e do branco. O couro também é utilizado para tornar o local mais aconchegante e aquecido. Papel de parede em tons escuros e estampa rústica e ainda cortinas em tecido combinadas com cortinas Hunter Douglas, ambos da Artline, complementam o visual do espaço.
Larissa Dias – Roma
O living, de 46 m², foi concebido por Larissa Dias para ser um ambiente convidativo, explorando a mistura de materiais e a riqueza de detalhes. A proposta é ser um passeio pela cultura e arquitetura da Roma clássica, com uma releitura moderna e sofisticada. O contraponto entre elementos rústicos e contemporâneos chama à atenção, tornando o espaço aconchegante e convidativo. Na cartela de cores, as tonalidades quentes foram as prediletas para a composição. Os tons terrosos como marrom e bege ganham destaque, em combinação com revestimentos em mármore e texturas naturais. Foram usadas madeira de demolição para os painéis e brises, fibras e madeiras naturais nos móveis e pedra bruta nas paredes. Estas se destacando em relação ao ambiente.
Silvana Albuquerque – Milão
A reverência às artes, a moda e o apreço pelo design fizeram com que a arquiteta Silvana Albuquerque utilizasse a cidade de Milão como inspiração para o seu ambiente, de 40 m². O cinza predominante do espaço dá lugar aos detalhes em rosa quartz. Nos materiais, destaque para o veludo, camurça e pedras naturais, com decoração em tons de ouro velho. Para valorizar os detalhes, a luminosidade é um show à parte: o projeto luminotécnico dá ênfase em partes do ambiente para evidenciar os itens decorativos e o mobiliário. A relação do espaço com a moda e com os grandes estilistas italianos fica evidente na textura do papel de parede que remete a tecido e na cortina de camurça em camadas, remetendo a uma grande saia. O ambiente conta com painel com paginação exclusiva da arquiteta, produzido pela marmoraria Multipedras; papel de parede Artline e ainda espelhos da renomada Vidroprime.
MAAI Arquitetura – Hong Kong
Um lobby de hotel na chinesa Hong Kong serviu de inspiração para o trio de arquitetos Mônica Pinto, Arnaldo Pinho e Isabel Veiga idealizarem o ambiente de 73 m² que assinam para a mostra. A ideia é recriar o espaço com um cenário intimista, acolhedor e elegante, com luz direcionada e confortável aos olhos. Na cartela de cores, tons terrosos como marrom, abóbora, bronze e fendi se dividem entre itens da decoração e revestimentos nobres. Nos materiais, bambu, barro, vidro e couro natural são responsáveis por criar uma atmosfera de requinte e referência à cultura oriental.
Sylvia Thereza - Pequim
O tradicional e o clássico são características marcantes de Pequim, e também serviram de inspiração para o projeto de Sylvia Thereza, de 38 m², que presta homenagem à capital chinesa. Com uma atmosfera permeada por contrastes entre o moderno e o antigo, oriental e ocidental, as tradições se mantém firmes, como a Ópera de Pequim, e nortearam a composição do espaço baseada numa figura marcante: a “preferida do imperador”.O ambiente investe em materiais contrastantes, como fibras naturais em tecido de algodão, seda pura e madeira, em conjunto com o Aço Inox, tapetes e estamparia que remetem a símbolos da China. No mobiliário, ganham destaque o buffet Beijing ,a cabeceira de cama e as poltronas. Na cartela de cores, o vermelho, bege, cinza chumbo e azul permeiam a composição.
Walléria Teixeira – Nova Iorque
O bege e o vermelho são os grandes destaques na cartela de cores do Family Room, ambiente de 70 m² de Walléria Teixeira. A arquiteta aposta em mobiliário arrojado e moderno para construir referências à cidade americana de Nova Iorque, além de painéis de fotografias com escadas, portões, bancos, praças e até um estacionamento.O Family Room é composto por um living, com uma mesa que pode servir para jogos ou para refeições, e um home, para reunir família e amigos. O layout centralizado dos móveis possibilita melhor circulação e integração entre os espaços. A ideia é que seja um ambiente adaptável para uso a qualquer hora do dia ou da noite, em homenagem ao agito da “cidade que nunca dorme”. Papel geométrico nas paredes, da Cole & Son, selecionado no showroom da Artline, confere personalidade, em complemento aos tapetes e adornos que fazem referência à cidade.
Fotos -Renato Elkis
Obrigada pela visita

Comentários

.

.

Postagens mais visitadas