Casa Cor Rio Grande do Sul 2016

Com ares aristocráticos, o Petrópole Tênis Clube recebe a CASA COR Rio Grande do Sul, que apresenta criações de 67 profissionais selecionados pelos curadores regionais. Os projetos, divididos em 3.600 m², revitalizam a construção de 1940. “O clube entra em um novo momento. Para adaptar os ambientes, uma grande reforma trocou parte do telhado, além das instalações elétricas e hidráulicas. Pintura e pisos foram renovados e a entrada da sede também ganhou restauração”, destaca o diretor do evento, Valdecir Santos.
Estilos se encontram
Os 44 projetos buscaram evidenciar elementos originais da construção, como janelões, esquadrias generosas, a estrutura do teto e o piso de tacos de madeira. Este foi o pano de fundo para um encontro de estilos: o passeio vai dos geometrismos e do glamour art déco, dos anos 1920, chega ao traçado formal e linear da década de 1940 e alcança os dias de hoje com a inspiração escandinava - que propõe um inverno mais leve e iluminado em terras gaúchas.


Loft For Life - Dany Bitencourt e Wagner Costa. Duas características dos lofts - pé-direito alto e planta aberta com ambientes conjugados - são enfatizadas no projeto, que ocupa o antigo salão de baile do Petrópole Tênis Clube. A dupla tirou partido dos janelões para trazer a iluminação natural à cena e deixou à mostra as paredes maciças da construção dos anos 1940. Elas servem de pano de fundo para obras de Tomie Ohtake, Siron Franco, Iberê Camargo e outros nomes, com curadoria de Cézar Pontes. O mobiliário solto também é assinado, com peças de Luia Mantelli e Rejane Carvalho, disposto sobre o tapete kilim
.Estar Las Piedras - Rosane Hinnah Dulinski, Débora Marquardt, Aline Hessel e Claudia Litvin. O grande vão revestido em Eccostone dá o tom do espaço de 45m², que também reverencia os materiais naturais na presença da madeira no laminado Carvalho York do piso e nos painéis em MDF Avelã no teto. A seleção de móveis soltos vai de Zanini de Zanine a Marcel Wanders, compondo um ambiente eclético que ainda inclui referências étnicas e ao Uruguai.
Estar Gourmet - Livia Marcantonio Bortoncello. Os pilares da estrutura original conduziram o layout, que integra estar e cozinha. A ambientação explora texturas naturais, como linho e algodão nos estofados, fibras no tapete, além de madeira e couro. Sem contar os pufes em lã de ovelha na sala, de Inês Schertel. Lâminas de madeira Rovere e a laca marrom se revezam no mobiliário fixo retilíneo e conversam com superfícies sofisticadas, como vidro e quartzo.
Refúgio da Arquiteta - Andréa Magalhães. O grande painel em vidro metalizado champagne emoldura a TV em LED e comanda a cartela de cores do espaço, que incorpora o aconchego do piso em madeira natural e o frescor do branco na laca fosca empregada no mobiliário. Aço e alumínio pontuam nos detalhes e incorporam a tendência dos metalizados. O sofá linear em módulos e as peças soltas permitem flexibilizar o layout sempre que desejado.
Janela da Casa Copa e Louçaria - Joana Deicke e Maria Manoela Bento Pereira. As arquitetas reaproveitaram a janela e o elevador de carga originais no espaço de 13m². A esta base adicionaram elementos retrô, como ferro e os revestimentos com aparência de madeira de demolição. Já a marcenaria em laca fosca ganhou detalhamento em estilo clássico, em diálogo com peças contemporâneas - como as banquetas Esqueleto, de Pedro Paulo 
Franco.
Tempero da Casa - Jéssica De Carli. O projeto revisita o clássico, mas encontra no estilo do norte europeu outras referências. O mix é evidente nas paredes, que combinam boiseries, azulejos com efeito de tijolinho, revestimento com aparência de cimento queimado e papéis de parede.
Para ler e beber - Luiz Sentinger. O deck sob medida é executado em garapeira e finalizado com esmalte preto. Ele centraliza todas as funções do SPA, com direito a hidromassagem de 50 jatos, cascata e cromoterapia, da Axell.
FHF 40 Living - Francisco Humberto Franck. Neste estar, bastaram 36m² para criar um ambiente multiúso, para ver TV, receber amigos ou relaxar. Móveis baixinhos, com um estilo anos 1970, e detalhes em cimento queimado nos revestimentos dão o tom informal. Eles ganham a companhia elegante dos painéis amadeirados com alto brilho, dos espelhos facetados bronze e dos mármores aplicados no piso e na lareira.
Barbearia – QOD Barber Shop - Suellen Ribeiro. O estilo das barbearias e dos filmes de gangster dos anos 1940 e 1950 inspirou o projeto. O balcão do barbeiro foi revestido em couro com tachas. Uma cadeira centenária, de antiquário, foi restaurada. Pendentes em estilo naval e paredes de tijolos aparentes remetem à Segunda Guerra Mundial e reforçam a proposta, que ganha um apelo old school no piso bicolor.
Life Escape - Rafael Kroth. Padrões gráficos e tons contrastantes são a aposta do projeto, onde o destaque é a parede de mármore francês Port Laurent. Obras de arte e luminárias italianas do designer Jasper Morrison arrematam.
Ensaio da Nossa Casa - Máira Ritter. As casas dos bosques e fazendas uruguaios foram a grande referência do espaço, que incorpora móveis de design como a poltrona e a banqueta Leme, em louro freijó e couro natural. Destaque para a construção do forro, que respeita as tesouras da estrutura original e emprega MDF laminado. Em algumas colunas foram aplicadas pedras cimentícias.

QUANDO?

 28 de Junho a 21 de Agosto de 2016
Terça a Sexta das 15h às 21h
Sábado das 12h às 21h
Domingo das 12h às 20h

ONDE?

Rua Faria Santos, 451 - Petrópolis
Porto Alegre - RS
CEP 90670-150
Obrigada pela visita.

Comentários

.

.

Postagens mais visitadas