Casa Cor Minas Gerais 2016

Todos os olhares se voltam ao Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Recentemente consagrado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, foi o lugar escolhido para celebrar a CASA COR Minas Gerais. A mostra chega revigorada em sua 22ª edição e tira partido do conjunto modernista assinado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, com paisagismo de Roberto Burle Marx.
Os profissionais reverenciam a construção de várias formas, assimilando o estilo e seus elementos nos projetos, assim como pedras, madeiras, ferro e outras matérias-primas locais. Em vários momentos é estabelecido um diálogo com as tendências do escandinavo, art déco e principalmente o industrial. Mas um dos grandes destaques, claro, é a vista da Lagoa da Pampulha, que inspira o uso de painéis de vidro e espaços abertos para transformar a paisagem em protagonista desta CASA COR Minas Gerais.
Living, por Ana Paola Paolinelli. A intenção do espaço é inspirar a contemplação – e a seleção de obras de arte trazidas de São Paulo e o predomínio de tons neutros reforços a ideia. A experiência se torna ainda mais sofisticada no cenário criado a partir de um mobiliário retilíneo, estofados italianos da Natuzzi em couro e linho e pelo tapete com desenho exclusivo da arquiteta.

Sala de Vinho - Sílvia Carvalho. Armazenar, degustar e compartilhar são verbos conjugados no espaço que valoriza a experiência com o vinho. A adega climatizada é o foco e, perto dali, a mesa acomoda oito pessoas. Uma bancada centraliza as funções de pia, champanheira e cooktop, além de servir de apoio para limpeza de taças e montagem dos pratos. A área é demarcada pela parede de pedras irregulares, com textura acentuada pela luz do painel em madeira.
Sala de Banho - Gislene Lopes. Cada material estimula o relaxamento, a exemplo do mármore Crema Europa e das pedras Ônix e Travertino, além da madeira e das cordas em sisal suspensas que desenham o espaço. Mas neste verdadeiro SPA é a água o elemento predominante, que determina a sensação de fluidez. Outro item que confere leveza é o painel de cobogós.
Estar com Jantar e Piscina - Graziela Costa, Kívia Costa, Zuleica Lombardi e Érika Steckelberg (CSL Arquitetura). Ideal para conviver, o espaço proporciona uma visão livre de interferências e traz peças como o sofá Soane, cujo design curvo proporciona a interatividade. Os tapetes com texturas e a luz intimista tornam o ambiente ainda mais acolhedor.
Sala de Leitura - Pedro Félix. Não há como negar a influência escandinava, dos tons pasteis ao conceito minimalista. Duas paredes são ocupadas por painéis ripados, com pintura laqueada fosca em tom creme. Mas a mobília tem alma brasileira, com peças de Jáder Almeida, Sérgio Rodrigues, do Estúdio Bola e o gaveteiro suspenso da Alva Design.
Estar Integrado - Isadora Capobiango. O ponto de partida foi definir três ambientes integrados e sintonizados por uma atmosfera tranquila, que assume tons de cinza, bege e marrom. Ele é feito para ser descoberto aos poucos, com sua geometria em L, e traz como destaque a mesa Saarinen acompanhada de um sofá curvo. Acima deste conjunto, repare no detalhe de madeira no forro.
Sala Central - Patrícia Hermany. O frio mineral não tira a sensação de aconchego na sala recoberta com o mármore Petra Minas. Em tons de marrom e gelo, veio da região de Barbacena. O tapete neutro em fibra aloe suaviza o efeito e recebe o mobiliário que conjuga peças italianas e design brasileiro, de Casual e Etel Carmona.
Sala de TV da Família - Rosângela Brandão Mesquita, Eduardo Henrique Brandão e Júnia Bernanos. O ambiente reúne a família para ver TV ou um bate-papo. A peça-chave é o sofá Neo Box em linho creme, da São Romão, com mesas laterais e central embutidas. Algumas paredes ganham painéis amadeirados ripados; outras recebem uma camada de concreto, que confere um ar industrial junto com a iluminação do trilho fixado na laje.
Sala Íntima - Iara Santos. Para a total liberdade de circulação, a aposta foi no mobiliário solto e confortável, como o sofá Malta do designer Jonas Schneider. A cartela de cores neutra reforça o aconchego, com pinceladas de berinjela nos detalhes. Outra tendência é compor a mesa de centro a partir de várias menores, como feito com as peças de Marcelo Ligieri.
Adega - Camila Bignoto. A inspiração vem das antigas caves de vinho e emprega o ferro, a madeira e as cores terrosas para aludir à natureza da bebida. O design das peças de ferro foi desenvolvido pela arquiteta com a artista plástica mineira Eliana Braga, com destaque para a parreira em metal que sobe pela parede e alcança o teto.
QUANDO?
30 de agosto a 4 de outubro de 2016
Terça à sexta das 15h às 22h
Sábado das 13h às 22h
Domingo e feriados das 13h às 19h
ONDE?
Alameda das Latânias, 30, esquina de Av. Otacílio Negrão de Lima - Pampulha
Obrigada pela visita.

Comentários

Instagram @denainteriores

Postagens mais visitadas