Casa Cor Santa Catarina 2016

A Casa Dr. Oswaldo Cabral, no centro de Florianópolis, é redescoberta nos 33 ambientes que compõem a 20ª edição da mostra

Em estilo neocolonial espanhol, a antiga residência do historiador e médico Oswaldo Cabral, no centro de Florianópolis, recebe em grande estilo a 20ª Casa Cor Santa Catarina. Ao imóvel construído entre as décadas de 1940 e 1950 é lançado um novo olhar, em cada um dos 33 ambientes, que revelam nos detalhes o cuidado que um patrimônio tombado merece.
Varanda do Historiador - Rose Campos e Marco Antônio Medeiros. Uma das laterais da casa abriga este ambiente confortável, de 45 m². Algumas paredes receberam acabamento em bambu com pintura automotiva, enquanto o piso foi paginado com porcelanato e mármore no tom fendi, com aspecto natural que se conecta ao exterior. Como se trata de um espaço cheio de história, não falta um acervo de peças que trazem aconchego, como lanternas e velas. Repare nos ventiladores no teto: eles são sob medida, em fibra natural.


Sala de Visitas - Christina Lago e Gabriel Hering. Piso e forro preservados contracenam com referências atuais, seja na cartela de cores, na estante que ganha a leveza do vidro ou em peças como o pendente Sky Garden do designer Marcel Wanders. Para preservar a pintura original nas paredes, painéis conduzem a instalação elétrica. A obra de arte é do catarinense Rodrigo de Haro.
Sala dos Poemas Oswaldo Cabral - Juliana Pippi. O espaço funcionava como biblioteca, e o projeto transporta um pouco da atmosfera para os dias de hoje. O estilo Art Déco se insinua em detalhes geométricos, mas com um olhar contemporâneo. O belo desenho original do teto foi mantido, assim como o piso em madeiras nobres. Já as paredes foram renovadas com painéis forrados em veludo verde.
Toillet - Elaine Gerente e Luiza Porto. O desafio foi redesenhar o espaço sem interferir na história da edificação, para ser compatível com o uso de portadores de necessidades especiais. A dupla partiu do recorte de elementos pertencentes à construção original, harmonizados com referências geométricas Art Déco. O resultado surge, por exemplo, no desenho dos espelhos e na marchetaria reinventada no piso, paginado em três acabamentos de porcelanato.
Sala de Leitura - Priscila Koch. O projeto é baseado nos tons de rosa quartzo e azul serenity. Eles ganham expressão graças à base neutra, como a textura de cimento queimado no fundo da estante. Cortinas e tapetes desenhados pela arquiteta entram em cena, que também recebe peças como a mesa Boloto em cobre, a mesinha bruta em tora de madeira e a poltrona Re-vive.
Coolking - Jairo Lopes e Pedro Tessarollo. Tons de preto e cinza conferem um ar masculino e são uma decisão ousada. Afinal, o espaço de 16m² poderia parecer menor. Mas isso não acontece graças à marcenaria em linhas retas, que resolve cada centímetro, e às paredes lisas em concreto. Outro segredo é o light design, que desloca a atenção para detalhes como o desnível no teto.
Cozinha do Anfitrião - Mariana Pesca. Da maior feira mundial do setor, a Eurocucina 2016, veio a ideia de desenvolver a cozinha como um bloco de pedra. A parte funcional é revestida com Neolith, um composto de matérias primas naturais selecionadas. Outra tendência é o encontro de veios na lâmina de madeira natural, formando desenhos geométricos nos modulados. E a horta não dá trabalho, pois é auto-irrigável.
Sala de TVA2 - Alexandre Müller e Marcelo Wolschick. Os tons terrosos e laranjas dos tijolos maciços e a presença dos veios de madeira no teto do porão, que constam da construção original, ditaram a paleta de cores. A metragem reduzida, de 12,37m², conduziu a proposta de uma sala intimista para um casal relaxar. O painel da TV foi valorizado pelo Mármore Paraná Nuvolato, enquanto as demais paredes trazem uma pegada mais destroyed. O teto vem com uma instalação de painéis irregulares iluminados com fitas de LED.
Living Bar - Tufi Mousse. Sabe as salas de conversa de pequenos hotéis e residências dos anos 1960 e 1970? São a chave para entrar no clima deste espaço, que se inicia pelo esguio sofá. Nas laterais, dois armários com funções de bar e cristaleira. As paredes em granito foram preservadas e as demais, revestidas com papel de parede com tecnologia que as permite respirar.
Vinho & Prosa - Cris Passing e Giovane Marangoni. O charme está no que ficou da estrutura original da casa, principalmente as pedras, o forro e o piso. Coincidência ou não, todos os materiais têm a ver com um ambiente relacionado ao vinho. O espaço é organizado de forma linear, integrando lounge para degustação, bancos com mesas para acomodar um número maior de pessoas e, por último, uma grande adega.
Stanza Della Donna - Francine Faraco. Inspirado em Florença, o quarto feminino de 11m² associa detalhes clássicos e tecnologia. A cama articulada e com iluminação própria é o ponto central, sobre um desnível em carpete e com dossel suspenso por cabos. Ele conduz o olhar ao teto, revestido de placas de MDF com pintura metalizada e desenhos clássicos. Em uma das laterais da cama, a Poltrona Stena, do designer brasileiro Ronald Sasson, traz linhas arredondadas e pés metalizados.
QUANDO?
De 25 de outubro a 4 de dezembro
Terça a sexta – 15h às 21h
Sábados e feriados – 13h às 21h
Domingos – 13h às 19h
ONDE?
Casa Dr. Oswaldo Cabral - Rua Esteves Jr, nº 546 – Centro – Florianópolis
Obrigada pela visita. 

Comentários

.

.

Postagens mais visitadas