Casa Cor Brasilia 2017

A edição de 2017, que acontece de 22 de setembro a 8 de novembro, ocupa pela terceira vez consecutiva um antigo centro médico, localizado na QI 9 do Lago Sul. Com o tema “Foco no essencial”, a mostra traz 44 ambientes decorados em um espaço de  4 mil m², divididos em três pavimentos.
O concreto é um dos principais recursos visuais, o que ainda reforça a presença do cinza – uma das cores mais representativas do minimalismo e do estilo industrial, tão citados nos 43 ambientes de CASACOR. As cores neutras e especialmente a madeira dividem a cena, assim como a seleção de móveis de designers brasileiros, que sempre chama a atenção.
Café - Camila Tiveron e Karina Rocha. Aqui a ideia é conectar Brasília e a capital paulista, além de trazer o conforto da sala de casa. O painel madeirado segue a linearidade da construção e funciona como expositor de produtos. Cadeiras de corda e tapete cru agregam textura e colaboram para a sensação acolhedora. (Jomar Bragança/CASACOR)
Gran Living - Walléria Teixeira. Materiais naturais conversam com móveis brasileiros de Jader Almeida, Marcus Ferreira, Carlos Motta e Leo Romano. Detalhes em dourado, quase na mesma tonalidade das madeiras, vêm em objetos, luminárias e na estante. O cinza garante a contemporaneidade e, na parede, foram expostos trabalhos recentes do fotógrafo Marc Oller. (Jomar Bragança/CASACOR)
Refúgio da Família - Renata Ciccarini e Vilmara Januzzi. Esta family room dispensa a conectividade, para curtir jogos de tabuleiros e um bom papo. O cinza tinge do piso ao mobiliário, além do papel de parede e dos tecidos. O azul Tiffany é uma interferência bem-vinda em cortinas e almofadas. O mobiliário solto sugere um layout despojado, que cria vários recantos para favorecer a convivência. (Jomar Bragança/CASACOR)
Loft do Casal Moderno - Cybele Barbosa. A cama centralizada define a circulação do ambiente, que deixa o generoso closet à vista. A cabeceira delimita e traz os beges para a composição, que se torna ainda mais contemporânea com detalhes de metais gold e com a poltrona rosé. O neon é a finalização perfeita, que tem tudo a ver com o casal moderno. (Jomar Bragança/CASACOR)
 Lounge Resort - Lídia Branquinho e Marcus Leite. Tons dourados, serralheria, veludo e o verde no print do papel de parede são tendências de Milão que desembarcam em Brasília. Mas há o charme de elementos bem nacionais, como os painéis em palhinha. O teto recebeu atenção especial: a iluminação difusa é criada com o auxílio das dezenas de placas suspensas. (Jomar Bragança/CASACOR)
Escritório Integrado - Ângela Cambraia. Cordas, madeira clara, tijolos e outros materiais naturais dão vida a um espaço tranquilo, com poucas cores. A delicadeza também vem do design slim das peças. A iluminação foi pensada para trazer intimismo e aconchego, distribuída em trilhos ou embutida na parede. (Jomar Bragança/CASACOR)
Casa na Praia - Beta Pollis e Roberto Pollis. Sentir-se na praia, em pleno Planalto Central. O contato com a natureza é despertado na parede trabalhada em bambu pelo artesão colombiano Pablo Martinez. A madeira também entra em cena, em painéis e no mobiliário. O vidro está nos detalhes e as divisões são sutis, pois a leveza é essencial. O piso vinílico é o mesmo em todos os espaços, reforçando a integração. (Jomar Bragança/CASACOR)
O Mundo de Sofia - Carol Montiel e Raphaell Cruz. O mobiliário de madeira maciça foi entalhado à mão por artesãos. No enxoval, algodão puro e rendas importadas confirmam a proposta de uma ambientação monocromática, que passeia pelo clássico e pelo provençal. Mas o piso em pedra atualiza o resultado, com um toque natural. (Jomar Bragança/CASACOR)
Casacoworking - Rafaella Vieira, Alex Brasileiro, Luciana Lopes e Alexandre Rocha. Inspirados nos locais de trabalho colaborativos, os profissionais chegaram ao estilo industrial. Ele é bem representado em blocos de concreto aparente, reboco rústico, telas metálicas, eletrocalhas e pilares demolidos, abrigados em caixas de vidro. Sofás modulares, mesas lado a lado e pufes permitem reconfigurar o layout, enquanto balanços de rede convidam ao ócio criativo. (Jomar Bragança/CASACOR)
Loft Cinex - Ney Lima. O cimento queimado é a base e remete aos lofts de Nova Iorque. Já os painéis em vidro com textura de mármore de alta tecnologia deixam tudo mais leve. As obras de arte em cerâmica pontuam as estantes, de Ieda Jardim. O mobiliário traz a assinatura de Jader Almeida e uma Poltrona Mole, em tecido verde, de Sérgio Rodrigues. (Jomar Bragança/CASACOR)
Fotos -Jomar Bragança
Obrigada pela visita!      Volte sempre 💮

Comentários

Instagram @denainteriores

Postagens mais visitadas